3º Ano – EF – Novembro

3º Ano

UNIDADE TEMÁTICA: GiNÁSTICA E LUTAS

HABILIDADE 1: (EF03EF07A) Experimentar, fruir e criar combinações de diferentes elementos da ginástica e da ginástica geral (equilíbrios, saltos, giros, rotações, com e sem materiais), valorizando o trabalho coletivo.
HABILIDADE 2: (EF03EF13) experimentar e fruir diferentes lutas presentes nos contextos comunitários, incluindo os de matrizes indígenas e africanas, respeitando o colega como oponente e as normas de segurança.

ORIENTAÇÃO SOBRE O CADERNO DE NOVEMBRO.

Professores e Famílias, agora com o retorno dos estudantes de quase 100% para a modalidade presencial nas escolas, o nosso objetivo com o caderno continua a ser um norteador para vocês.

Viemos durante o ano realizando as habilidades de diferentes Unidades Temáticas como Corpo e Movimento, Esporte, Jogos e Brincadeiras, Danças, Ginásticas e Lutas pois entendemos que o nosso estudante tem o direito de ser o protagonista do seu aprendizado e para isso precisa criar competências nas diferentes áreas de conhecimento para ter seu desenvolvimento integral.

Como autonomia para os nossos professores e famílias e respeitando as particularidades e especialidades de cada um e de cada unidade escolar, no mês de novembro disponibilizamos como norteadoras, as atividades principais das unidades temáticas a serem trabalhadas de Dança, Lutas e Ginástica e o Professor poderá realizar as adaptações necessárias para as atividades propostas no presencial e as adaptações necessárias para quem ainda está no ensino remoto.

Agradecemos a parceria entre os Professores e as Famílias. Nas devolutivas das atividades pelos estudantes conseguimos, mesmo de longe, ver a felicidade e motivação de realizar as atividades que fizeram parte do Caderno Conectando Jacareí de Educação Física de 2021.

                                             SUGESTÃO DE TEXTO PARA ATIVIDADES TEÓRICAS, RODA DE CONVERSA e outros.                                               (o texto pode ser utilizado em partes ou diferentes formas durante todo o mês)

                                                                                                   O lugar da luta nas aulas de Educação Física                                                                                                                                 Ela é um conteúdo importante e agrega elementos como equilíbrio, força e agilidade, que podem ser ensinados aos alunos 

Beatriz Santomauro 01 de Fevereiro | 2011

Abrir espaço no planejamento para ensinar como atingir, desequilibrar e derrubar um adversário pode parecer um contrassenso em tempos de tanta violência gratuita. Mas não é se você souber diferenciar as lutas (que são modalidades esportivas) das brigas (essas, sim, manifestações de agressividade desorganizadas). Tal como os esportes, os jogos e as ginásticas, elas são temas importantes do ensino de Educação Física. Com características próprias – atividades que fazem parte da história e cultura de diversos povos, têm regras e movimentos específicos -, elas podem ser praticadas por todos os alunos, independentemente da força, da altura, do sexo e da aptidão física de cada um.

Trabalho com lutas permite explorar força e agilidade

Como já foi explicado, a meta do trabalho na escola não é fazer a garotada lutar seguindo à risca as regras pertinentes a cada prática. O importante mesmo é garantir uma diversidade de propostas de atividades – combinando pesquisa, conhecimento de regras e, é claro, muito movimento. “Ao proporcionar essas vivências diversas, o docente permite à garotada conhecer novas possibilidades de movimentos, o que contribui para que a memória corporal da turma ganhe outros elementos, diferentes dos tradicionalmente realizados em jogos, como o futebol”, explica Eduardo Augusto Carreiro, mestre em Ciência da Motricidade Humana e gerente de esportes e lazer do Serviço Social da Indústria (Sesi), em São Paulo. Na prática, isso quer dizer elaborar aulas que explorem habilidades motoras e capacidades físicas que envolvam os seguintes aspectos: força, flexibilidade, equilíbrio e desequilíbrio, agilidade e corrida ou saltos. Esses são os elementos básicos para qualquer luta. Sendo assim, vale convidar os estudantes para experimentar um desafio de queda de braço ou para uma briga de dedão, em que os oponentes dão as mãos, mantendo os polegares levantados e, com o braço apoiado em uma mesa, tentar abaixar o dedão um do outro, por exemplo. O importante é levá-los a compreender quão fundamental é, em ambos os casos, empregar a força para vencer ao mesmo tempo em que é fundamental não se descuidar do equilíbrio. Sem se esquecer também de deixar claro que violência e deslealdade são alvos de punição.

As que privilegiam o equilíbrio são as que têm como desafio manter o corpo estável mesmo diante de quedas e de tentativas de deslocamento do adversário. Práticas que exigem força devem fazer com que a musculatura vença a resistência para realizar algum movimento, como empurrar, elevar, apertar e segurar. Atividades que envolvem agilidade e rapidez são as que pedem capacidade de deslocamento, tempo de reação curto entre o estímulo recebido e o movimento realizado. Já as que têm como foco a flexibilidade exigem movimentos amplos que atinjam maior amplitude articular para sustentar algumas posturas, como as de chutes.

Para treinar a força, por exemplo, a turma pode praticar o cabo de guerra e, para o equilíbrio, vivenciar atividades que exijam ficar em uma perna só e ao mesmo tempo derrubar o adversário com algum tipo de golpe.

Jogos, esportes e lutas exigem movimentos comuns

Embora as lutas possam parecer um conteúdo um tanto quanto desconectado dos esportes tradicionalmente praticados nas aulas de Educação Física, ao analisá-los com cuidado fica fácil perceber como os pilares força, flexibilidade, equilíbrio e desequilíbrio, agilidade e corrida ou saltos são comuns a todos. O que varia é a exigência, em relação a cada um deles, requerida dos participantes.

Formar em etapas: o projeto da Educadora Nota 10

Joice Nozaki Formada em Educação Física, a professora é especialista em Educação Física escolar e, atualmente, faz mestrado na área de formação profissional.

1) Sensíveis diferenças

A turma compara imagens de brigas e lutas e percebe que as primeiras são desorganizadas, enquanto as outras têm regras.

2) Clube da luta

Os alunos experimentam atividades como o braço de ferro e o cabo de guerra e confrontos com bexigas (o objetivo era tentar estourar a do colega), práticas que envolvem elementos como força e equilíbrio.

3) Estudo focado

Para aprender sobre esgrima, capoeira e judô, os estudantes pesquisam a história, as regras, os trajes e os atletas campeões. “A meta foi ampliar o leque de práticas corporais que a garotada conhecia”.

4) Resultado final

As informações das pesquisas são socializadas e todos são convidados a vivenciar o que aprenderam durante os estudos.

SUGESTÃO: em roda de conversa refletir com os estudantes sobre lutas e brigas, e quais tipos de lutas eles conhecem e praticam

 

PRIMEIRA SEMANA

Nesta atividade, deixar a criança repetir QUANTAS VEZES QUISER.

DESAFIO DO BASTÃO:

Material necessário dois cabos de vassoura ou 2 bastões.

Organizando a atividade, definir 5 estágios para a disputa e o jogo será disputado em dupla.

O estágio 1 é bem próximo um do outro e os demais até o 5 será de uma passada do Professor um do outro.

Hora do jogo, os dois participantes segurando o bastão no estágio 1 e ao comando do Professor soltam e tentam pegar o do outro colega, conseguiram passam para o estágio 2 e realizam a mesma dinâmica do estágio 1 e assim por diante.

Vence o participante que conseguir segurar o bastão e seu adversário deixar cair.

Repita quantas vezes quiser, troque as duplas ou realize uma competição com seus alunos.

SUGESTÃO: vamos criar um mural com dicas de atividades físicas e lúdicas para deixar nossa escola mais ativa.

SEGUNDA SEMANA

Nesta atividade, deixar a criança repetir QUANTAS VEZES QUISER.

MOVIMENTO GINÁSTICA ARTÍSTICAS: 

Avião, em pé equilibrando em uma das pernas, a outra estendida colocando o corpo no formato de um avião por 15 segundos.

Salto grupado, pernas unidas e braços afastados na altura do ombro, tirar os dois pés em um salto puxando o joelho próximo da barriga. Repetir esse movimento 3 vezes.

Salto afastado, pernas unidas e braços afastados na altura do ombro, em um salto afastando as pernas lateralmente. Repetir esse movimento 3 vezes.

Galope, tirar as pernas do chão de forma rápida elevando os joelhos flexionado alternadamente. Repetir esse movimento por 3 vezes.

Tesourinha, tirar as pernas do chão com as pernas estendidas de forma bem rápida. Repetir esse movimento por 3 vezes.

Posição de X, posição inicial com braços ao lado do corpo e as pernas unidas, quando saltar afaste as pernas e eleve os braços no formato da letra X. Repetir esse movimento por 3 vezes.

Giro, pernas afastadas e braços elevados, realizar um salto e girar. Repetir esse movimento por 3 vezes.

Vela, sentado, elevar as pernas unidas e apoiar as mãos no quadril para sustentar o movimento por 15 segundos.

Esquadro, sentado pernas afastadas tirar o bumbum do chão com a força das suas mãos que estarão a frente do seu corpo. Realizar por 3 vezes.

Canoa para cima, deitado com a barriga para cima, tirar os pés do chão e com as mãos estendidas próximas da orelha, manter o movimento por 15 segundos.

Canoa para baixo, deitado com a barriga para baixo, tirar os pés do chão e com as mãos estendidas próximas da orelha, manter o movimento por 15 segundos.

SUGESTÃO: vamos criar uma sequência de movimentos da ginástica com os colegas ou individualmente e realizar uma apresentação.

TERCEIRA SEMANA

Nesta atividade, deixar a criança repetir QUANTAS VEZES QUISER.

GINÁSTICA PARA CRIANÇAS: 

Em pé fazer polichinelo, executar por 1 minuto.

Em pé fazer agachamento, executar por 1 minuto.

Em pé saltar em três lugares lateralmente, executar por 1 minuto.

Em pé saltar em três lugares lateralmente bem longe e voltar, executar por 1 minuto.

Em pé fazer ginga da capoeira lateralmente, executar por 1 minuto.

Em pé elevar um joelho até a altura do quadril, repetir com a outra perna, executar por 1 minuto.

Em pé fazer agachamento, executar por 1 minuto.

Em pé fazer agachamento elevando o pé de cada vez a frente, executar por 1 minuto.

Em pé fazer burpee, executar por 1 minuto.

SUGESTÃO: Qual atleta brasileira nas olimpíadas de Tóquio ganhou duas medalhas na competição de ginástica.

QUARTA SEMANA

Nesta atividade, deixar a criança repetir QUANTAS VEZES QUISER.

ESGRIMA NA ESCOLA: 

Utilizando uma espada de papel vamos realizar a primeira atividade da esgrima na escola, mão direita na espada e perna direita a frente ou mão esquerda na espada perna esquerda a frente, o objetivo é tocar o peito do oponente com a ponta da sua espada, vence quem tocar o peito do colega primeiro.

Segunda atividade, utilizando uma bexiga e a espada de papel tocar 3 vezes a bexiga com a espada e passar para o oponente que irá realizar os mesmos movimentos e passar para você novamente, perde a luta o oponente que deixar a bexiga cair.

SUGESTÃO: faça um desenho com os aspectos de uma luta de esgrima, espada e roupa.

QUINTA SEMANA

Nesta atividade, deixar a criança repetir QUANTAS VEZES QUISER.

DESAFIO DO BASTÃO:

Material necessário dois cabos de vassoura ou 2 bastões.

Organizando a atividade, definir 5 estágios para a disputa e o jogo será disputado em dupla.

O estágio 1 é bem próximo um do outro e os demais até o 5 será de uma passada do Professor um do outro.

Hora do jogo, os dois participantes segurando o bastão no estágio 1 e ao comando do Professor soltam e tentam pegar o do outro colega, conseguiram passam para o estágio 2 e realizam a mesma dinâmica do estágio 1 e assim por diante.

Vence o participante que conseguir segurar o bastão e seu adversário deixar cair.

Repita quantas vezes quiser, troque as duplas ou realize uma competição com seus alunos.

SUGESTÃO: vamos criar um mural com dicas de atividades físicas e lúdicas para deixar nossa escola mais ativa.